Evento em Barra de Santana mobilizou jovens do Seridó na luta por direitos



O encontro “Juventudes e Direito à Vida Sem Violência”, organizado pelo Seapac e Movimento dos Atingidos e Atingidas pelas obras da Barragem de Oiticica, reuniu e movimentou centenas de pessoas na comunidade Barra de Santana, durante o dia de ontem, 11 de setembro. O evento contou com a presença de vários jovens de Lagoa Nova, na Serra de Santana, que também visitaram as obras da Barragem Oiticica, especialmente o local da cota 88. O local é um dos pontos de sangria da Barragem, quando concluída. A extensão do sangradouro da barragem será de aproximadamente 2 quilômetros. Eles ouviram uma breve exposição sobre a barragem, seu significado (segurança hídrica para o Seridó) e os problemas que tem gerado para a comunidade. De lá, os jovens lagoanovenses se deslocaram até a Igreja de Barra de Santana, onde também participaram do encontro.

Antes do evento, o Sistema Rural de Comunicação transmitiu, ao vivo, da comunidade, um programa de Rádio com entrevistas. Foram entrevistados, jovens, crianças, pessoas da comunidades e alunos da escola, que fizeram cobranças à representante da DIRED, que também foi entrevistada e respondeu às perguntas. Foram várias as cobranças, principalmente em relação à professores para determinadas disciplinas. Outro fato interessante foi a visita dos jovens às duas tendas – uma da KL Engenharia – sobre a barragem e jogos de memória, e outra da DIRED, para a distribuição gratuita de livros usados. “Foram cerca de 800 livros que os jovens da comunidade pegaram. Isso mostra que os jovens têm sede de leitura”, disse José Procópio, do Seapac.

O evento teve quatro mesas temáticas, começando com uma sobre “Pertencimento, Memória e Identidade na formação dos sujeitos políticos e Juventudes”, a cargo da Professora Doutora Shirlene Santos Mafra Medeiros. A segunda foi sobre “Juventudes, Saúde e Qualidade de Vida”, com alunos e alunas dos cursos de Ciências Médicas e Odontologia da UFRN e de enfermagem da UERN. A terceira foi sobre “Juventudes do Seridó – Organização e Bandeiras de Lutas”, com representantes de Cáritas e da Rede de Juventudes do Seridó e do Polo Sindical da FETARN. A última mesa temática foi sobre “Juventudes e Direito à Vida sem Violência”, com representantes da DIRED e alunos da UFRN, do IFRN e da comunidade de Barra de Santana.

Além das exposições dos participantes das mesas, houve interação com a comunidade, mediante um debate, no final da última mesa temática. Em todas as mesas temáticas, a mensagem passada pelos participantes foi de incentivo à luta pelos direitos da juventude de Barra de Santana e de jamais desvanecer. Alguns dos jovens que participaram das mesas eram de cidades do interior, inclusive da zona rural, que se apresentaram como exemplo de quem lutou para vencer as barreiras que encontraram pela frente. Um dos jovens, inclusive, é da comunidade barra de Santana.



Depois do debate, foi servido um almoço para cerca de 400 pessoas. À tarde, houve momento cultural, no Mercado Público da comunidade. Houve recitação de poesias, momentos musicais, com uma banda formada por alunos de uma escola de São Fernando, e a apresentação de uma criança de 8 anos, da comunidade, que tem como meta de vida ser cantor. A Carta da Comunidade que seria lida no final, ficou para outra ocasião, porque os representantes locais querem participar da construção do texto da carta, o que ocorrerá nos próximos dias.

Via Edilson Silva 

Share this

Related Posts

Compartilhe esta postagem