Servidores estão revoltados com o governo Fátima por não possibilitar reajuste salarial

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, a tão falada LDO, é uma lei que norteia, que baliza o orçamento do ano subsequente. Ela é uma lei proposta pelo Governo e é o primeiro passo para a criação da Lei Orçamentária Anual (LOA), que vai trazer o orçamento de fato.
Essa semana, a Assembleia Legislativa aprovou a LDO encaminhada pelo governo, mas muitos servidores estaduais estão revoltados com o governo Fátima porque na LDO ela não permitiu que no orçamento do próximo ano houvesse possibilidade de reajuste.
Dirigentes sindicais, que tradicionalmente foram os grandes aliados de Fátima Bezerra, estão produzindo vídeos externando a indignação com a falta de possibilidade de reajuste e ainda cobrando os salários atrasados.
Em um dos vídeos, Janeayre Souto, que preside o Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sinsp), critica os atrasos, a falta de reajuste uniforme e o reajuste de 16,38% para procuradores do Estado. “O mesmo governo que dá 0% de reajuste, que encaminha uma mensagem preconceituosa, não faz nenhuma previsão de reajuste. A atual gestão do nosso estado não está pagando salário em dia. Nós estamos com nossos salários atrasados, sim. O governo nos deve”, disse.

Share this

Related Posts

Compartilhe esta postagem