“A acusação que me fazem não é verdadeira”, diz Agripino sobre denúncia de funcionário fantasma

O senador José Agripino se manifestou acerca da denúncia oferecida pela Procuradoria-geral da República (PGR) acusando-o de manter um funcionário fantasma no gabinete durante sete anos. Ele nega qualquer acusação e acredita que o caso será esclarecido com a defesa apresentada.
“A acusação que me fazem não é verdadeira. Nunca tive nos quatro mandatos de Senador que exerci nenhum funcionário fantasma no meu gabinete. Asseguro que isso ficará demonstrado na resposta que oferecerei à denuncia”, disse.
De acordo com a PGR Raquel Dodge, as investigações revelaram que um homem identificado como Victor Neves Wanderley repassava o salário recebido no Senado a Raimundo Alves Maia Júnior, que era a pessoa que efetivamente prestava serviços ao parlamentar. Isso ocorria, de acordo com o Ministério Público, por conta de Raimundo ser servidor da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, e estar impedido de assumir o cargo no Senado.
Raimundo recebeu a remuneração ao longo de 84 meses, o que resultou em um prejuízo de R$ 600 mil aos cofres públicos. Raquel Dodge pede o ressarcimento dos valores, indenização de R$ 1,2 milhão a título de danos morais coletivos e perda da função pública.

Share this

Related Posts

Compartilhe esta postagem