Styvenson vai a lançamento da campanha contra a corrupção”




O Capitão Styvenson (REDE) foi o único candidato a senador do Rio Grande do Norte a participar do lançamento da campanha “Unidos contra a Corrupção”, proposta pela Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN), pelo Movimento Articulado contra a Corrupção (MARCCO/RN), pela Associação do Ministério Público (AMPERN) e pelo Ministério Público Federal (MPF/RN), em parceria com a ONG Transparência Internacional Brasil, nesta segunda-feira (24), em Natal “Fiz questão de participar, porque é um dos temas que defendo, para limpar o país desta infecção que é a corrupção. Falei sobre como é entrar na política de forma justa, limpa e honesta. Como é passar pelo que estou passando e o que penso para o Senado Federal”, declarou Styvenson.
O lançamento ocorreu em uma mesa redonda no Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN), que contou com a presença de Ana Luiza Aranha, consultora do Centro de Conhecimento Anticorrupção da Transparência Internacional Brasil e representantes das instituições parceiras: o juiz Herval Sampaio, presidente da AMARN; os coordenadores do MARCCO/RN Antônio Ed Santana e Carlos José Cavalcanti Lima; o Procurador de Justiça e presidente da AMPERN, Fernando Vasconcelos; e os procuradores da República Fernando Rocha e Cibele Benevides.
O objetivo da campanha é buscar o apoio e a mobilização da sociedade civil para conscientizar governos e empresas acerca das melhores práticas globais de transparência e integridade no combate à corrupção, que gera injustiças e desigualdades sociais.
A partir da compilação das melhores práticas nacionais e internacionais e da colaboração de vários setores da sociedade brasileira, construiu-se o maior pacote anticorrupção já desenvolvido no mundo. Trata-se de uma plataforma de propostas de reforma legislativa, administrativa e institucional, com o objetivo de promover um debate público orientado às causas sistêmicas da corrupção e de oferecer soluções permanentes para o seu enfrentamento no longo prazo. Esta iniciativa culminou na criação de um pacote com 70 medidas, incluindo anteprojetos de lei, propostas de emenda à Constituição, projetos de resolução e outras normas voltadas ao controle da corrupção divididos em 12 blocos


Share this

Related Posts

Compartilhe esta postagem