SUSPEITA REVOLTOU A WEB: Casal é acusado de desviar dinheiro doado para tratamento de bebê que comoveu o Brasil


Renato e Aline Openkoski, pais do bebê Jonatas, de Joinville SC) (Facebook/Reprodução)

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na casa de Renato e Aline Openkoski, pais do bebê Jonatas, na manhã desta quinta-feira em Joinville, Santa Catarina. A informação é do site de VEJA.
O casal recebeu 4 milhões de reais em doações para custear o tratamento do filho, que tem uma doença degenerativa rara. A polícia agora os investiga por suspeita de que eles teriam usado indevidamente parte do dinheiro que receberam.
Segundo narrou a delegada que comandou a investigação, Georgia Marrianny Gonçalves Bastos, foram apreendidos um carro avaliado em 140 mil reais, uma moto, “alianças, relógios, notas de compras na Colcci de 4 mil reais, perfumes, maquiagens, além de vários objetos que foram doados durante a campanha de arrecadação de recursos para serem leiloados ou rifados e nunca foram”.
Ainda de acordo com o site, também foi apreendida uma arma de brinquedo que Renato teria usado para fazer fotos e intimidar pessoas que o estavam questionando sobre a destinação das doações.
Ele ainda caiu em contradição ao explicar como obteve dinheiro para passar o Ano Novo em Fernando de Noronha: ao programa Fantástico, da TV Globo, afirmou ter custeado as despesas do próprio bolso; a VEJA, disse que foi presente de um amigo.
O caso Jonatas

O filho do casal, Jonatas, nasceu com uma doença muito grave, a atrofia muscular espinhal (AME). Ele foi diagnosticado no começo do ano passado. Na época, o tratamento era caríssimo: só as doses iniciais do medicamento que o bebê precisava iriam custar 3 milhões de reais.
Os pais começaram, então, uma campanha e, com o apoio de famosos, como a apresentadora Ana Hickman, conseguiram até superar o objetivo inicial de arrecadação.
Depois das doações, no entanto, o casal começou a apresentar um aumento brusco no padrão de vida: mudaram-se para uma casa maior, passaram a virada do ano em Fernando de Noronha, compraram um carro de 140 mil reais e ostentaram bastante nas redes sociais.
Antes disso, ele era palestrante evangélico e ela tinha abandonado a faculdade por causa da gravidez.
Segundo VEJA, a família diz que o bebê tem reagido bem ao tratamento.
Exame

Share this

Related Posts

Compartilhe esta postagem